quarta-feira, 17 de julho de 2013

Insite



2+2=5
........................................
Antes de voltar.
Ignore de onde veio.
........................................
5=2+2
Insite → → → apenas siga...

Mudar o mundo


Não concordo com nada do que você diz porém morreria para que você tivesse o direito de dizê-lo...
Evelyn Beatrice Hall em
correspondência para Voltair...


É melhor correr o risco de salvar um homem culpado a condenar um inocente...
Todo Homem é culpado do bem que não fez...
Voltair...

Muito penso sobre essa questão, o tempo todo para ser sincero, porém me deparo com a dura realidade histórica acerca do preço pago por tal ideia ambiciosa e até mesmo pretensiosa. Todos os Ismos que conheço tem origem nessa questão. O Cristianismo, Judaísmo, Islamismo, Budismo, Taoismo, Xintoísmo, Pastafarianismo(esse pelo menos me agrada) e outros, definem a vontade de mudança no sentido filosófico e religioso. O Comunismo, Capitalismo e Socialismo; definem a mudança com o ideal de organização politica e econômica.
Com certeza cada um desses ismos possuem suas próprias ideias e vontades que divergem das demais. Certo que tanto o ismo cristão quanto o islâmico possuem como base a dignidade humana, isso é fato pela sua pregação e por seus repúdios, ambas condenam o suicídio e o homicídio, ambas repudiam os atos de violência contra a dignidade humana, tanto física quanto espiritual. Porém é inegável a existência de divergências quanto aos métodos e ao meio de alcançar tal ideal. Quanto a dignidade humana, parece haver aprovação dos meios mais repudiados quanto a necessidade de superar os Ismo alheio, “A vida humana é valiosa para o criador de um quando este não pertence ao outro”.
Se pudesse mudar o mundo não o mudaria com um novo plano de organização, mas sim valorizando a única coisa que existe entre estes Ismos: A HUMANIDADE. O homem receberia o direito de ser humano e a obrigação de lutar pelo direito do próximo, um ideal de humanismo e apenas isso; Em tempos de crises o inimigo receberia o que este menos espera: humanidade livre de quaisquer ameaça por sua oposição a mesma, em tempos de paz um processo reforçando esse ideal, aprimorando as ferramentas de uma sociedade baseado nos direitos do bem estar comum. Por fim de todos os Ismos somente o Humanismo Militante.
Rudson Florencio da Silva